Sexta-feira 03 de Dezembro, 2021
pesquisa
# # #
#
Bem-vindo
O projeto "Acontece in Loco - Montanha do Alto Minho" centra-se nas comunidades locais e no desenvolvimento das aldeias de montanha da região do Alto Minho, interligando pessoas e entidades, aproximando o local e o regional, o rural e o urbano, contribuindo para encontrar novas formas de revitalização de aldeias históricas e seculares.
Objetivo 2

Definir e testar uma metodologia participativa direcionada para aprofundar o conhecimento sobre os territórios locais de montanha e para desenvolver instrumentos adequados para a monitorização das mudanças nas aldeias de montanha do Alto Minho. Este objetivo envolve um conjunto de ações a implementar num território piloto (Sistelo – Arcos de Valdevez) onde se irão aprofundar quatro áreas temáticas (1) Viver e trabalhar na Montanha do Alto Minho; (2) Fileira agro-silvo-pastoril (inclui agroalimentar), (3) Floresta e Biodiversidade e (4) Turismo e serviços de ecossistema remunerados. Assim temos:
  • Ação 2. 1. Conhecer e monitorizar 
Metodologia participativa aplicada ao diagnóstico, desenho e teste de instrumentos de monitorização adaptados ao contexto de montanha.
    • Ação 2.1.1. Viver e trabalhar na Montanha do Alto Minho – conhecer e monitorizar.
    • Ação 2.1.2. Fileira agro-silvo-pastoril na Montanha do Alto Minho - conhecer e monitorizar.
    • Ação 2.1.3. Floresta e Biodiversidade na Montanha do alto Minho – conhecer e monitorizar.
    • Ação 2.1.4. Turismo e serviços de ecossistema remunerados – conhecer e monitorizar.

O desenvolvimento das Sub-ações 2.1.1 a 2.1.4, implica replicar, em cada ação, a metodologia participativa definida em cinco passos, com pequenas variantes:
a) Fase exploratória - identificação dos atores mais pertinentes à escala local e ao longo da fileira e caracterização sumária do seu papel no âmbito da área temática / fileira.
b) Primeiro grupo focal temático - envolvimento dos atores e promoção de uma reflexão participada sobre o diagnóstico prospetivo nessa área temática/fileira.
c) Desenho e teste de instrumentos e equipamentos de monitorização adaptados a cada temática / fileira, envolvendo nomeadamente a compilação de dados já disponíveis em várias entidades setoriais, o desenho e realização de inquéritos por questionário, o uso de equipamentos inovadores de contagem de peões para medir fluxos turísticos na Ecovia, entre outros.
d) Segundo grupo focal temático – envolvimento de atores e promoção de uma reflexão participada sobre os resultados da monitorização e oportunidades de inovação com vista à transição para sistemas locais de montanha sustentáveis.
e) Redação de relatório técnico temático (total 4, sendo 1 por cada área temática / fileira).

  • Ação 2.2. Envolver e motivar
Visita de estudo dos atores locais e dos técnicos da parceria para observação de práticas de excelência em territórios de montanha; apresentação de comunicação divulgando o projeto e a Montanha do Alto Minho na Conferência Anual ATLAS 2017 (Association for Tourism and Leisure Education and Research, 12-16 setembro em Viana do Castelo.